Music

domingo, 18 de agosto de 2013

Consagração a Nossa Senhora Aparecida

Curta a nossa pagina no face --> 
Oração de Consagração a Nossa Senhora Aparecida
Na voz do Papa Francisco:

Ó Maria Santíssima, que em vossa querida imagem de Aparecida espalhais inúmeros benefícios sobre todo o Brasil, eu, embora indigno de pertencer ao número dos vossos filhos e filhas, mas cheio do desejo de participar dos benefícios de vossa misericórdia, prostrado a vossos pés, consagro-vos meu entendimento, para que sempre pense no amor que mereceis. Consagro-vos minha língua, para que sempre vos louve e propague vossa devoção. Consagro-vos meu coração, para que, depois de Deus, vos ame sobre todas as coisas. Recebei-me, ó Rainha incomparável, no ditoso número de vossos filhos e filhas. Acolhei-me debaixo de vossa proteção. Socorrei-me em todas as minhas necessidades espirituais e temporais e, sobretudo, na hora de minha morte. Abençoai-me, ó Mãe Celestial, e com vossa poderosa intercessão fortalecei-me em minha fraqueza, a fim de que, servindo-vos fielmente nesta vida, possa louvar-vos, amar-vos e dar-vos graças no céu, por toda a eternidade. Assim seja! 


video

A Assunção da Virgem Maria

A Assunção da Virgem Maria
É um artigo de fé que Maria foi levada ao céu em corpo e alma, evento que realizou em 15 de agosto


Explicação do partido

A Assunção é uma mensagem de esperança que nos faz lembrar da alegria de alcançar o céu, a glória de Deus ea alegria de ter uma mãe que alcançou o objetivo para o qual caminhamos.

Neste dia, lembramos que Maria é uma maravilhosa obra de Deus. Concebida sem pecado original, o corpo de Maria foi sempre impecável. Estava completamente puro. Sua alma nunca corrupto. Seu corpo nunca foi manchada pelo pecado, sempre foi um templo santo e imaculado.

Além disso, apresentamos a Cristo por todas as graças derramadas sobre sua Mãe Maria e como ela foi capaz de responder a elas. Ela alcançou a glória de Deus por viver as virtudes. Ele foi coroado com tais virtudes.

A maternidade divina de Maria foi o maior milagre ea fonte de sua grandeza, mas Deus coroou Maria por sua mãe solteira, mas por suas virtudes: a sua caridade, a sua humildade, a sua pureza, sua paciência, sua gentileza, seu perfeito homenagem de adoração, amor, louvor e ação de graças.

Maria cumpriu perfeitamente com a vontade de Deus em sua vida e isso é o que a levou a alcançar a glória de Deus.

Na Terra, todos nós queremos chegar a Deus e neste trabalho todos os dias. Esta é nossa esperança. Mary já conseguiu isso. O que ela alcançou nos anima. O que ela serviu-nos esperança.
Mary tinha grande confiança em Deus e seu coração estava cheio de Deus.

Ela é nossa Mãe do Céu e está disposto a nos ajudar em tudo o que pedimos.

Um pouco de história

Papa Pio XII definiu como dogma de fé a Assunção de Maria ao céu em corpo e alma, em 1 de Novembro de 1950.

A festa da Assunção é "a festa de Maria", a mais solene das festas da Igreja realizada em sua honra. Neste dia celebramos todos os mistérios da sua vida.

É a celebração de sua grandeza, de todos os seus privilégios e virtudes, que também são realizadas separadamente, em datas diferentes.

Neste dia nós nos lembramos de Cristo por todas as graças derramadas sobre sua mãe, Maria. Como bem sabiam que ela retribuir! Portanto, pela sua experiência das virtudes, ela alcançou a glória de Deus é coroado por essas virtudes.

Mary é uma maravilhosa obra de Deus: mulher simples e humilde, concebida sem pecado original e, portanto, criatura pura. Sua alma nunca corrupto. Seu corpo nunca foi manchada pelo pecado, sempre foi um templo de Deus, santa e imaculada.

Na Terra, todos nós queremos chegar a Deus e para isso que trabalhamos todos os dias, e essa é a nossa esperança. Maria já foi atingido. O que ela já tem nos anima para alcançar o bem.

Mary tinha grande confiança em Deus, seu coração estava cheio de Deus. Ele morava com uma grande paz, porque ele viveu em Deus, porque cumpriu perfeitamente a vontade de Deus durante toda a sua vida. E é isso que a levou a desfrutar da glória de Deus. Desde a sua Assunção ao Céu, ela é nossa Mãe do céu.

Sugestões para a festa:


Ter uma imagem da Virgem Maria no momento da Assunção e colocá-lo juntos em um vaso para uma flor propagação com um sinal da própria virtude da Virgem para ponderar cada um e coloque este sob a flor.
Coroação da Virgem Maria, colocando uma coroa e ao explicar que veio ao céu em corpo e alma.
Transportar e oferecer flores à Virgem.
Rezar o Rosário como uma família com grande devoção.
Cantar a música para a Virgem Maria, "Quem é essa mulher?"


Após consulta sobre a Assunção da Virgem Maria

NOTA:

Por ocasião da celebração da Solenidade da Assunção da Virgem Maria na Christian-BEC eletrônico Ve-Biblioteca multimídia preparou um especial Assunção de Santa Maria.

http://www.youtube.com/watch?v=2jkyZk8rpwE

ROGAI POR NÓS SANTA MÃE DE DEUS.

Ave, Maria, cheia de graça
O senhor é convosco
Bendita sois vós entre as mulheres
Bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus
Santa Maria, mãe de Deus
Rogai por nós, pecadores
Agora e na hora da nossa morte,
Amém!! Tudo com JESUS, nada sem MARIA...

Maria Santíssima na Doutrina Católica

A Virgindade de Maria Santíssima
Desde as primeiras formulações da fé, a Igreja confessou que Nosso Senhor Jesus Cristo foi concebido unicamente pelo poder do Espírito Santo no seio da Virgem Maria, afirmando igualmente o aspecto corporal deste acontecimento: Jesus foi concebido do Espírito Santo. Os Santos Padres veem, na conceição virginal, o sinal de que foi verdadeiramente o Filho de Deus que veio ao mundo numa humanidade como a nossa:
Diz, por exemplo, Santo Inácio de Antioquia (princípio do século II):
“Vós estais firmemente convencidos, a respeito de nosso Senhor, que Ele é verdadeiramente da raça de David segundo a carne. Filho de Deus segundo a vontade e o poder de Deus; verdadeiramente nascido duma virgem [...], foi verdadeiramente crucificado por nós, na sua carne, sob Pôncio Pilatos [...] e verdadeiramente sofreu, como também verdadeiramente ressuscitou”.
As narrativas evangélicas entendem a conceição virginal como uma obra divina que ultrapassa toda a compreensão e possibilidade humanas: “O que foi gerado nela vem do Espírito Santo”, diz o anjo a São José, a respeito de Maria Imaculada, sua esposa (Mt 1, 20). A Igreja vê nisto o cumprimento da promessa divina feita através do profeta Isaías: “Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho” (Is 7, 14), segundo a tradução grega de Mt 1, 23.
 Maria Santíssima – Sempre Virgem
O aprofundamento da fé na maternidade virginal levou a Igreja a confessar a virgindade real e perpétua de Maria Santíssima, mesmo no parto do Filho de Deus feito homem. Com efeito, o nascimento de Cristo Nosso Senhor «não diminuiu, antes consagrou a integridade virginal» da sua Mãe Santíssima.
A isso objeta-se, por vezes, que a Escritura menciona irmãos e irmãs de Jesus. A Igreja entendeu sempre estas passagens como não designando outros filhos da Virgem Maria. Com efeito, São Tiago e São José, ‘irmãos de Jesus” (Mt 13, 55), são filhos de Maria, discípula de Nosso Senhor Jesus Cristo, designada significativamente como “a outra Maria” (Mt 28, 1). Trata-se de parentes próximos de Nosso Senhor, segundo uma expressão conhecida do Antigo Testamento.
Nosso Senhor Jesus Cristo é o filho único de Maria Imaculada. Mas a maternidade espiritual de Maria Santíssima estende-se a todos os homens batizados, que Ele veio salvar: “Ela deu à luz um Filho que Deus estabeleceu como “primogênito de muitos irmãos” (Rm 8, 29), isto é, dos fiéis para cuja geração e educação Ela coopera com amor de mãe”.
 A Maternidade Virginal de Maria Santíssima no Plano de Deus
O olhar da fé pode descobrir, em ligação com o conjunto da Revelação, as razões misteriosas pelas quais Deus quis que o seu Filho nascesse duma virgem. Tais razões dizem respeito tanto à pessoa e missão redentora de Cristo como à correspondência a esta missão por Maria Santíssima, para bem de todos os homens:
Nosso Senhor Jesus Cristo é concebido pelo Espírito Santo no seio da Virgem Maria, porque Ele é o Novo Adão: “O primeiro homem veio da terra e do pó: o segundo homem veio do céu” (1 Cor 15, 47). A humanidade de Cristo é, desde a sua conceição, cheia do Espírito Santo, porque Deus “não dá o Espírito por medida” (Jo 3, 34). É da “sua plenitude”, que Lhe é própria enquanto cabeça da humanidade resgatada que “nós recebemos graça sobre graça” (Jo 1, 16).
Nosso Senhor Jesus Cristo, o novo Adão, pela sua conceição virginal, propicia o novo nascimento dos filhos de adoção, no Espírito Santo, pela fé (Lc 1, 34). A participação na vida divina não procede “do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus” (Jo 1, 13). A recepção desta vida é virginal, porque inteiramente dada ao homem pelo Espírito Santo.
Maria Imaculada é virgem, porque a virgindade é nela o sinal da sua fé, “sem a mais leve sombra de dúvida” e da sua dedicação sem reservas à vontade de Deus.
Maria Santíssima é, ao mesmo tempo, virgem e mãe, porque é a figura e a mais perfeita realização da Igreja: “Por sua vez, a Igreja, que contempla a sua santidade e imita a sua caridade, cumprindo fielmente a vontade do Pai, torna-se também, ela própria, mãe, pela fiel recepção nos ensinamentos e preceitos de Deus: efetivamente, pelo Batismo, gera, para uma vida nova e imortal, os filhos concebidos por ação do Espírito Santo e nascidos de Deus. E também ela é virgem, pois guarda fidelidade total e pura ao seu divino esposo”.

História da Igreja Católica

A Igreja Católica não é meramente uma instituição humana, uma agremiação formada por pessoas com um objetivo comum. Não. Ela é infinitamente mais que isso. É tão grande a sua dimensão e abrangência, física e espiritual, que é possível designá-la como um mistério.
Como, então, poderia o homem comum conhecê-la? Como alcançar a sua grandeza? Este curso propõe que a História da Igreja seja aprendida tendo diante dos olhos um ingrediente fundamental: a fé. Diferentemente de outros objetos dessa disciplina, por ser a Igreja um mistério, estudá-la sem sua dimensão transcendente criaria apenas uma caricatura, um simulacro do que ela realmente é.
Um método seguro para conhecê-la é encontrá-la na vida de pessoas que a amaram tanto, buscaram tanto que se configuraram completamente à sua Cabeça, que é o próprio Cristo. Portanto, a vida dos grandes santos que compõe a Igreja Triunfante será o alicerce para o estudo da sua história.
Embarque nessa viagem fascinante da trajetória do Cristo Encarnado ao longo da história da humanidade. Viaje conosco.
http://padrepauloricardo.org/cursos/historia-da-igreja

Historia-da-igreja-capa

domingo, 11 de agosto de 2013

Família maranhense diz ter recebido vários milagres atribuidos a Nossa Senhora

Você acredita em milagres? Seja qual for a resposta vale a pena ler a reportagem, abaixo, em que uma família tradicional de Imperatriz (MA), afirma ter recebido vários milagres de Deus por intermédio de Nossa Senhora, a mãe de Jesus.  Publicada pelo jornal O Estado do Maranhão, a história de João Maurício e Inalda Martins é uma referência na cidade de 250 mil habitantes localizada na região sudoeste do Maranhão. Confira:
João Maurício e Inalda Martins: fé, acima de tudo. Foto: João Rodrigues.
João Maurício e Inalda Martins: fé, acima de tudo. Foto: João Rodrigues.
IMPERATRIZ- A fé que alimentou santos e mártires da Igreja Católica ao longo dos tempos continua indispensável à transformação do ser humano, como sugere a Bíblia em várias passagens. Em uma delas, São Mateus conta, no capítulo 17, versículo 20, que, se o homem tiver fé pelo menos do tamanho de um grão de mostarda poderá remover uma montanha de lugar.
Foi com base nessa fé incondicional a Deus, por meio da intervenção de Nossa Senhora, que o técnico em telecomunicações João Maurício Martins e a mulher, Inalda Martins (dona de casa), dizem ter recebido graças que transformaram a vida da família.
A morte prematura de Talita (1987), primeira filha do casal, e o vício do marido em bebidas alcoólicas desesperou a mulher. A perda e um bar dentro de casa levaram Inalda Martins a uma rotina de orações e preces.
“Na ida ao supermercado, eu tinha que passar primeiro na seção de bebidas, porque às vezes já estava faltando e me sentia incomodada. Um dia comecei a tirar uma garrafa e colocar um santo”, relembrou a dona de casa.
Inalda Martins disse que ainda pensou em doar a bebida, mas mudou de ideia por entender que estaria apenas repassando o mal para o vizinho. “Com as orações e a perseverança, as garrafas iam sumindo e as imagens de santos aumentando, tanto que agora dou graças a Deus porque não existem mais bebidas aqui em casa. No lugar do bar, existe um altar”, comemorou.
No mesmo período, Inalda Martins disse ter feito preces, pedindo para voltar a ter filhos porque já havia tentado muitas vezes sem sucesso em um período de um ano e oito meses.
“Eu tinha tudo que se pode achar que traz a felicidade, mas eu queria filhos. Um dia eu pedi a Deus quatro filhos em três anos, embora tenha duvidado inicialmente. Afinal, um filho leva quase um ano para nascer”, comentou a mulher. Na impossibilidade de quatro filhos, ela chegou a sugerir gêmeos, mas confessou que se surpreendeu ao ter quatro filhos em três anos.
“Fiz um ultrassom, pois achava que estava grávida e, ao chegar em casa, passei a mão na minha barriga e escutei uma voz falando no meu ouvido: ‘Estão bem aí os gêmeos que pediu’. Era a própria voz de Deus”, salientou a mulher de João Maurício.
A mesma médica que havia duvidado da possibilidade da gravidez de Inalda Martins admitiu ter dois fetos em gestação. “Era um milagre”, sentenciou a grávida. Além desse, ela também disse ter conseguido pequenos milagres, como o que envolveu Pedro Henrique em um dia em que o filho adolescente insistiu em ir para uma festa, mesmo com a desaprovação da mãe. Depois de pedir várias vezes para o filho ficar em casa, resolveu apelar a Nossa Senhora.
“Quando ele saiu, eu pedi a Maria Santíssima que trouxesse meu filho de volta para casa. Em questão de segundos a campainha tocou e era ele”, narrou Inalda Martins, acrescentando que o rapaz apenas disse que não queria mais ir para a festa. “Foi Nossa Senhora que trouxe ele de volta”, ressaltou.
João Maurício e Inalda Martins congregam na paróquia de São Francisco de Assis, mas trabalham ajudam no Festejo de Santo Antônio de Pádua- Foto: João Rodrigues.
João Maurício e Inalda Martins congregam na paróquia de São Francisco de Assis, mas trabalham ajudam no Festejo de Santo Antônio de Pádua- Foto: João Rodrigues.
Religiosidade – A casa de classe média alta, localizada em frente à Paróquia de Santo Antonio de Pádua, no bairro Nova Imperatriz, transmite a religiosidade da família. Um terço gigante está pendurado na área de trabalho, em frente à porta principal. A janela ao lado também tem duas imagens de Nossa Senhora. O rosto de Jesus está esculpido em madeira, também exposto na área de trabalho.
A primeira visão de quem entra na sala é de um altar, em que estão 17 imagens e quadros de santos ou pessoas com algum dom especial. No alto da parede está o oratório de Nossa Senhora Aparecida, no altar, uma outra imagem da santa divide espaço com santos católicos como São Francisco de Assis, Santo Antônio, Nossa Senhora Auxiliadora, Coração de Jesus, Nossa Senhora de Fátima, São José, Santa Clara, Santa Teresa d’Ávila e São Jorge. Há um quadro da Santa Gianna Beretta Molla e uma foto de Talita.
Quadros em que se destacam as estações da Via Sacra foram dispostos na parede, acima do altar, além de vários livros sobre santos, dezenas de terços, alguns deles, Inalda Martins tinha enrolados nas mãos no momento em que conversou com O Estado.
A casa tem 140 metros quadrados, três quartos, cozinha, sala, banheiro e área de serviço. O altar é quase na mesma proporção do balcão do bar, que agora está abandonado em um quarto.
João Maurício disse que a fé o levou a adotar mudanças no sistema de segurança da casa. “O antigo dono dizia que, mesmo com cerca elétrica, sempre tinha ladrão entrando no imóvel. Tirei a cerca elétrica e coloquei os santos e nunca deu ladrão”, comemorou.
Catolicismo é tradição familiar
Altar montado na sala chama a atenção dos visitantes da casa. Foto: João Rodrigues.
Altar montado na sala chama a atenção dos visitantes da casa. Foto: João Rodrigues.
O técnico em telecomunicações João Maurício Martins disse que nasceu em uma família paraense e tradicionalmente católica e tem uma grande devoção por Nossa Senhora e sabe justificar os vários nomes que a santa recebe. “Nossa Senhora é só uma, mas dependendo do lugar e das circunstâncias recebe um nome diferente como Nossa Senhora Auxiliadora, Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora de Fátima”, justificou.
A mulher de João Maurício, Inalda Martins, disse que um dos motivos que a fez rezar todos os dias foi uma bênção alcançada para a filha Tainá, ocasião do ingresso da jovem no curso de Medicina da Universidade Estadual do Pará (Uepa), em 2008. Depois de dois anos de cursinho, ela fez uma promessa a Nossa Senhora Aparecida. Rezaria um rosário todo dia, por toda a sua vida.
Um rosário é em agradecimento e outro para quem necessitasse de orações. O rosário são quatro terços – em cada terço são rezadas 50 Ave-Marias e cinco Pai-Nossos, considerada uma das orações mais extensas da Igreja Católica.
Para cumprir a promessa, a dona de casa inicia a reza do terço por volta das 6h. Segue rezando até por volta das 8h. Nas preces estão a família, os amigos, o Papa Francisco, o bispo dom Gilberto Pasta e todo o clero.
A mulher disse ainda que nos últimos dias amigos também estão deixando papéis com o nome de pessoas que desejam receber orações. “As pessoas são muito carentes de oração. Às vezes vão a uma exposição e compram um quadro caríssimo, mas não pagam nada por um santo. Se uma pessoa pede uma oração é porque está necessitada”, raciocinou.
Inalda Martins disse que não se incomoda se for chamada de louca porque tem consciência de que está fazendo certo e conseguiu ainda que os filhos sejam religiosos. Tainá, em Belém (PA), também, montou um altar, segundo a mãe.
Mais
Os filhos de João Maurício e Inalda Martins são: Talita (falecida), Tayná, Bruna Maria, João Luciano e Pedro Henrique. Bruna é oceanógrafa, Tayná está concluindo o curso de medicina, Pedro Henrique cursa engenharia ambiental e João Luciano estuda cinema. (O Estado do Maranhão, edição do dia 02 de junho de 2013). João Rodrigues

sábado, 10 de agosto de 2013

Curta a nossa pagina no facebook-->Nossa Senhora Aparecida Padroeira do Brasil rogai por nós.
Somos Cristãos Católicos
Adoramos somente a Deus na sua trindade, Deus pai, Deus filho e Deus Espírito Santo.
Veneramos a Virgem Maria e seus santos que intercedem por nós no céu.
A Santa Missa é o céu na Terra e acreditamos na presença real do Senhor na sagrada Eucaristia através da Transubstanciação!
Somos uma Família com mais de 1 BILHÃO e 300 MILHÕES de almas unidas com o nosso Amado Santo Padre, o vigário de Cristo: Papa Francisco que sucede a Pedro.
SOMOS A IGREJA DE CRISTO.


Acenda uma vela virtual para o seu pai.

http://www.a12.com/santuario/capela/vela_virtual.asp